O inicio

Bem tudo começou a cerca de dezoito anos. Parece que foi ontem, mas não já se passaram dezoito anos que entrei para esta família.
Tudo começou quando tinha 4 anos, era uma criança. Tudo começou por brincadeira, por ter família lá. O tempo foi passando e eu fui crescendo com esta família.
Tudo começou na fanfarra, naquelas saídas todas, com a minha segunda família.
Era tão pequenina que era tratada como uma mascote, era a mais nova daquele grupo enorme
Era tudo tão óptimo. Adorava pertencer a esta família e sempre que ouvia os carros para socorrer alguém o bichinho crescia.
O tempo foi passando, e eu cada vez tinha mais vontade de  subir, de me tornar bombeira, bombeira a sério como muitos diziam!
Quando completei os quatorze anos, vi o sonho cada vez mais perto, pois com essa idade já podia andar com os bombeiros formados, já podia socorrer as pessoas, fazer o que gostava!
Ainda hoje me lembro do meu primeiro serviço, de sair naquele carro! Sim, foi uma simples lavagem de pavimento, mas para mim valeu por tanto, pois ao fim de tantos anos tinha chegado o dia que eu tanto tinha sonhado!
Ao fim de tantos anos de batalhar chegou o ano que tanto desejava!
Em Setembro de 2010 fui chamada para iniciar a escola de recrutas! Aquela escola que duraria dez meses, onde atravessaríamos vários momentos.
Éramos treze. Treze novos bombeiros que iniciaram uma nova etapa juntos.
Foram dez meses duros, cheios de bons e maus momentos. Cada um de nós tinha um bocadinho dos outros doze. Eu própria tinha e continuo a ter um bocadinho de cada um deles.
Durante esses dez meses, eu cresci, aprendi, lutei, superei barreiras, ultrapassei medos.
Criei amizades com pessoas que não conhecia, contei com o apoio de vários pessoas, lutámos e sacrificamo-nos todos, para que no dia, no nosso dia, tudo fosse perfeito, que estivéssemos com um sorriso de orelha a orelha.
No dia cinco de Julho de 2011 o nosso sonho realizou-se e lá estávamos nós , a apoiar-nos uns  aos  outros, a reforçarmos os nossos laços.
Hoje, passado cinco anos, uns saíram, outros permanecem. Eu lá permaneço na luta do meu sonho.
Adoro estar pronta para ajudar o próximo, fico arrepiada quando ouço a sirene a tocar , quando entro dentro daqueles carros.
É verdade que por vezes troco as saídas pelas noites mal dormidas, os amigos pela vida das outras pessoas, as férias bem passadas pelos fogos, mas simplesmente não me importo.
Adoro sentir que estou a cumprir com o meu dever e que no fim haverá sempre alguém que chega perto de nós para nos agradecer.
Irei continuar nesta luta, irei a continuar a pertencer a esta família, onde sou feliz.

B.V.O uma família 

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Verdadeiro

festas e comemorações

ACMA - O voluntariado